O programa de financiamento lançado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o ProCopa Turismo, vai viabilizar menores taxas para empreendimentos sustentáveis. O projeto foi desenvolvido pelo Ministério do Turismo (MTur) e pelo BNDES e foi apresentado ao Fohb (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil) em meados de junho.

Segundo a diretoria do Fohb, a taxa de juros média para empreendimentos sustentáveis é de 8,5% a.a. Para hotéis básicos, a taxa figura na média de 10,5% a.a. Os prazos para o pagamento também são diferenciados. Para os novos hotéis ‘básicos’ o prazo oferecido é de 10 anos. Já um hotel com eficiência energética poderá pagar em até 15 anos, e o hotel certificado como sustentável em até 18 anos.

O ProCopa Turismo tem verba de R$ 1 bilhão, que deve ser destinada à reforma, à construção de novos hotéis e à ampliação. Guaspari parabeniza o MTur pelo projeto. De acordo com o presidente do Fohb, a possibilidade de utilização do crédito para reformas/ampliações é de suma importância.

Certamente, este programa será de grande importância na adequação do parque hoteleiro para a realização da Copa do Mundo de 2014. Uma das grandes preocupações das redes associadas na fase atual é que ocorra uma evolução desenfreada da oferta existente nas cidades-sede da Copa, prejudicando a rentabilidade de todos os empreendimentos do destino no futuro. O Fohb acredita que o planejamento neste momento é fundamental, para evitar que ocorra desequilíbrio acentuado entre oferta e demanda, como aconteceu no começo do século XXI.